Com jogo das estrelas, Instituto Serginho 10 é inaugurado

Com a presença de atletas e ex-atletas que fizeram história no vôlei brasileiro e mundial, o líbero inaugurou seu projeto em Guarulhos

“Ídolo”. “Mito”, “Coração gigantesco”, “Não existem palavras para descrever ele e isso daqui”, “Um grande observador e realizador”. Essas foram as definições de alguns atletas e ex-atletas que estiveram presentes na inauguração do Instituto Serginho 10, na noite do último sábado (18), em Guarulhos, na grande São Paulo.

O ex-líbero da Seleção Brasileira masculina de vôlei conseguiu reunir para a partida exibição, realizada na quadra de seu instituto, grandes nomes de várias gerações do esporte brasileiro. Montanaro, Gilson, Maurício, André Heller, Nalbert, Rodrigão, Marcelinho, Fofão, Fabi, Fabiana, Joycinha, Lucarelli, Éder, William e Lipe estiveram presentes para o “Jogo das Estrelas” do vôlei.

“Esse evento foi bem melhor do que eu esperava. Confesso que estava com frio na barriga de alguma coisa dar errado, de não conseguir atender alguém. Nossa vida de atleta é muito curta, passa rápido, e reunir todas essas pessoas me deixa muito feliz. Eu não sei nem o que falar porque todo mundo para quem eu liguei aceitou o convite. Eu fico muito feliz em ver grandes ídolos, nossos ídolos do vôlei felizes”, comemorou o líbero.

, Com jogo das estrelas, Instituto Serginho 10 é inaugurado
Marcello Zambrana/DivulgaçãoInstituto Serginho 10

 

Após a partida, que ficou mais marcada pela brincadeira de todos os participantes e da interação com o público presente, alguns dos participantes comentaram o que foi estar no evento com o, considerado por muitos, maior líbero de todos os tempos da modalidade.

“Eu sempre falei que ele é o maior exemplo de atleta dentro de quadra e depois que eu pude jogar e conviver com ele, vi que ele é da mesma fora fora de quadra. Acho que as pessoas tem que se espelhar em verdadeiros ídolos, como ele. Quando eu comecei a conviver com ele dentro da Seleção Brasileira, não conseguia nem conversar com ele, eu endeusava ele e o que ele fez comigo lá, principalmente em 2016, me acalmando, conversando comigo quando eu machuquei, não tenho palavras pra ele”, comentou Lucarelli.

“Ele é um mito do esporte brasileiro. A trajetória que ele teve, a história no esporte que ele fez, ele venceu no esporte. É admirado por todos, acho que é um dos únicos no esportes que absolutamente ninguém fala nada, todo mundo gosta, é bicampeão olímpico, tem mais duas pratas, é um exemplo e o instituto só vem para coroar isso”, comentou William, levantador do Sesi.

Assim como o líbero da equipe masculina é considerado o melhor de todos os tempos da modalidade, a líbero da Seleção feminina também era. Convivendo e jogando pelo Brasil no mesmo período de Serginho, Fabi também esteve presente na festa e comentou o que acha de Serginho.

“O Serginho é capaz de coisas como essas. Eu nunca escondi minha admiração pela geração de 92, então estar aqui é muito bom. Eu tenho um respeito e uma admiração por ele gigante, então estar aqui, no instituto dele, evento dele é sensacional. Eu fico muito feliz de ter feito parte da mesma geração, de treinar, conviver na mesma época, de ser amiga dele. Serginho ultrapassou a esfera do esporte brasileiro, ele é ídolo do esporte mundial”, disse ex-jogadora Fabi.

Para Serginho, o evento deste sábado era muito além da partida exibição. Para o líbero, a inauguração do Instituto Serginho 10 em Guarulhos é muito mais do que um novo lugar para que as crianças tenham opção de se divertir, para o ex-camisa 10 da Seleção Brasileira de vôlei masculino, é a realização de uma vida.

“É o sonho da minha vida, isso aqui é gratidão. Quando eu vinha treinar em Guarulhos, o treino matava a minha fome, porque eu treinava e comia. Hoje eu consegui retribuir para a cidade o que ela me deu lá atrás, o que o voleibol me deu”, finalizou Serginho sobre o Instituto.

Mais para você
Comentários
Carregando ...