Bruno Henrique revela estratégia do Fla para duelo em Curitiba: ‘Marcar pressão’

O atacante Bruno Henrique revelou um pouco da estratégia que o novo treinador do Flamengo, Jorge Jesus, pretende implementar na partida desta quarta-feira contra o Athletico-PR, no confronto de ida das quartas de final da Copa do Brasil, às 21h30, em Curitiba. “Temos que ter intensidade”, disse ele.

Em entrevista coletiva concedida nesta terça-feira no Ninho do Urubu, o camisa 27 aproveitou ainda para elogiar o rigor aplicado na filosofia do português, que iniciou os trabalhos no clube carioca no último dia 20 de junho, durante a parada para a Copa América, e fará sua estreia no torneio mata-mata na Arena da Baixada.

Para Bruno Henrique, a marcação imposta pelo time paranaense, que joga bastante compactado, e a velocidade da bola no gramado sintético do estádio do Athletico-PR serão fatores adversos, mas o Flamengo já tem um plano traçado para tentar vencer.

“O Jorge já conseguiu ver as dificuldades que tivemos no jogo aqui (do Maracanã, pela 6ª rodada do Brasileirão) com o Athletico. Vamos tentar marcar sob pressão, pois é um time que não gosta muito de pressão. E o Jorge pediu bastante intensidade da gente na marcação. Todos vão poder ver que vamos correr um pouco mais”, prometeu ele.

Vice-artilheiro da equipe na temporada, com 13 gols, Bruno Henrique comentou ainda sobre o novo posicionamento no ataque. Antes normalmente caindo pela ponta esquerda e cobrindo a subida dos laterais adversários em um esquema 4-3-3, agora o jogador vai jogar mais próximo de Gabriel Barbosa (14 gols), formando dupla ofensiva num 4-1-3-2.

“Já joguei nessa posição, com dois avançados, e tenho facilidade. Claro que não é a minha preferência, mas ele optou por mim, deu confiança. Estou me doando ao máximo para fazer o que ele pede. Acho que vamos ter um grande ganho no ataque”, projetou o atacante.

Outro ponto abordado na entrevista, concedida antes do último treino da equipe antes da viagem para Curitiba, foi a nova filosofia de trabalho trazida pelo técnico português.

“Jesus é bastante rigoroso. Joguei na Europa e sei como é. Se eu tivesse tido um treinador como ele antes de ir para a Europa, teria sido muito importante. Tudo é rigoroso. Não é nem rigor a melhor palavra, mas é uma filosofia europeia”, relatou o atleta, que já atuou pelo Wolfsburg, da Alemanha.

Sobre a nova política de horários no clube, que dispõe até de um dispositivo de biometria digital, Bruno Henrique brincou: “Quem chega atrasado tem de pagar a caixinha. Ele (Jorge Jesus) comentou que a gente vai ter que fazer o rateio no fim do ano para pagar a caixinha, porque todos nós chegamos no horário correto”.

Mais para você
Comentários
Carregando ...